A cidade-castelo de Monemvasia é uma joia deslumbrante que é única na Europa em muitos aspectos: não só é a cidade-castelo mais antiga que tem sido continuamente habitada na Europa, como é um dos castelos mais importantes da Grécia e um dos mais bem preservados.

Com uma localização deslumbrante, vistas de cortar a respiração e uma história e património ricos que se misturam com a modernidade sem se apagarem, Monemvasia é uma revelação imperdível para quem procura uma experiência inigualável, única e inesquecível. Ir a Monemvasia é como fazer uma viagem no tempo enquanto se desfruta do presente.

Para aproveitar ao máximo a sua visita a Monemvasia, aqui está tudo o que precisa de saber e muito mais!

Visita ao Castelo de Monemvasia

Como chegar a Monemvasia

Castelo de Monemvasia

A cidade-castelo de Monemvasia situa-se no Peloponeso, na região da Lacónia, na costa oriental, apenas ligada ao continente por uma estreita faixa de terra, o que lhe confere um aspeto insular, rodeada pelo mar Egeu.

A única forma de chegar a Monemvasia é de carro ou de autocarro. No entanto, há opções para o fazer. Se planear ir durante a época de verão, pode contornar o aeroporto de Atenas e voar diretamente para o Peloponeso, para o Aeroporto Internacional de Kalamata, que serve voos internacionais e domésticos durante a época alta.

Depois de aterrar em Kalamata, se for de autocarro, apanhe o autocarro KTEL Lakonias de Kalamata para Esparta. Depois mude de autocarro e apanhe o KTEL Lakonias de Esparta para Monemvasia. A viagem completa dura cerca de 3 horas, se não fizer uma paragem rápida para admirar Esparta (o que deve fazer!). O preço do autocarro varia entre 5 e 10 euros por cada autocarro.

Se for de carro, pode ir diretamente de Kalamata para Monemvasia. A viagem de carro é muito pitoresca e dura cerca de 2 horas e meia. Também pode apanhar um táxi para o levar até lá, mas as tarifas podem ser bastante caras, dependendo do serviço. A opção mais barata é simplesmente alugar um carro, o que também lhe dará maior liberdade para vaguear e explorar a área. Se optar por um táxi diretamente de Kalamata,estimam que a opção mais barata custará cerca de 150 euros.

Também é possível apanhar o autocarro de Atenas para Esparta. Deve ir à estação de Kifissos da KTEL e apanhar o KTEL Lakonias de Atenas para Esparta, e de Esparta mudar para o autocarro para Monemvasia. A tarifa de Atenas para Esparta é de cerca de 20 euros, dependendo das suas preferências, e a viagem dura aproximadamente 2 horas. Acrescente mais uma hora de Esparta para Monemvasia e ainda terá 3 horas de viagem de autocarro para chegar apor isso a escolha do caminho a seguir é vossa!

Breve história de Monemvasia

O nome de Monemvasia deriva de duas palavras gregas, a palavra "moni" que significa "apenas um" ou "único" e "emvasis" que é uma palavra arcaica que significa "entrada". Assim, Monemvasia significa "apenas uma entrada" ou "entrada única" e é um testemunho de quão bem fortificada é a localização da cidade-castelo.

Embora existam teorias de que existia um entreposto comercial minoico na localidade de Monemvasia e de que o mundo antigo conhecia as suas fortificações naturais, não há provas de uma habitação consistente até ao século VI d.C.

Por essa altura, os habitantes de Esparta, obrigados a fugir devido a uma série de ataques de godos e eslavos, na sequência de uma praga devastadora, refugiaram-se em Monemvasia, sob a direção do seu bispo.

A cidade-castelo de Monemvasia foi fundada pelo imperador Justiniano e, segundo alguns relatos, já existia para receber os espartanos, exatamente porque Esparta era considerada demasiado desprotegida para ser fortificada de forma eficiente.

A localização de Monemvasia era ideal, tanto em termos de fortificações como de comércio. A sua localização na costa que conduzia ao Cabo Maleas rapidamente elevou Monemvasia a um centro de comércio e de trocas comerciais, à medida que o século VII d.C. se aproximava.

Este crescimento económico continuou durante os séculos seguintes, atraindo a atenção dos piratas, que fizeram muitos ataques, mas as fortificações da cidade não impediram que esta crescesse e se tornasse cada vez mais rica.

Em 1222, o Império Latino, que era um Estado cruzado, tentou sitiar Monemvasia, mas não conseguiu, e foram necessários três anos de cerco implacável para que Guilherme de Villehardouin, príncipe da Acaia, conseguisse finalmente ocupar Monemvasia em 1252.

Quando foi feito prisioneiro pelo imperador Miguel Palaiologos, resistiu mais três anos até regressar a Monemvasia para o Império Bizantino em 1262.

A partir daí, a opulência e o desenvolvimento de Monemvasia começaram a ganhar força. Os anos que se seguiram e até ao início de 1400 são considerados a idade de ouro de Monemvasia. A sua importância estratégica, bem como o seu estatuto de entreposto comercial e de comércio, fizeram de Monemvasia um Déspota, o Déspota de Moreia, uma designação importante na época.

Poucos anos depois da queda do Império Bizantino em 1453, em 1460, o Déspota foi entregue aos Otomanos, que não cercaram a cidade e retiraram-se. Depois, o povo ofereceu a cidade ao Papa, que a aceitou.

Depois disso, e até ao século XIX, a cidade-castelo foi alvo de disputas entre os venezianos e os otomanos, o que levou ao enfraquecimento progressivo de Monemvasia até que, finalmente, no final do século XVII, foi saqueada e abandonada por muitos dos seus habitantes.

Durante a guerra da independência grega, em 1821, foram os gregos que sitiaram a cidade-castelo, defendida pelos otomanos, e que, após um cerco de quatro meses, foi entregue aos gregos.

No entanto, durante as lutas internas e as várias tentativas violentas de um capitão grego para se apoderar da cidade, Monemvasia foi impedida de desempenhar um papel importante na guerra e também não conseguiu recuperar a sua antiga glória. Só com o aumento do turismo é que Monemvasia está a renascer como um centro deslumbrante de história, património, cultura e férias de alta qualidade!

Vale a pena visitar Monemvasia?

A resposta é, obviamente, um retumbante "Sim!".

Monemvasia é também chamada de "Gibraltar do Oriente", porque a rocha em que está construída se projecta para o mar e se parece exatamente com Gibraltar. É uma formação natural única que é deslumbrante por si só. Mas isso não é a única coisa que Monemvasia tem a seu favor.

O Castelo de Monemvasia é uma das fortalezas e povoações medievais mais bem preservadas de toda a Grécia. Para além do portão principal, toda a fortaleza e aldeia são apenas pedonais, o que contribui para a imersão de viajar no tempo até à era dos cavaleiros e das cidadelas.

As vistas são de cortar a respiração, varrendo o mar a partir de vários pontos de observação. No momento em que entrar em Monemvasia e no seu castelo, ficará rodeado de beleza natural e cultural ao longo dos tempos: desde as altas muralhas que protegem a fortaleza e que o remetem para o tempo dos piratas e dos ataques do inimigo até ao busto de Giannis Ritsos, um dos mais célebres poetas e letristas gregos, que foinascido lá.

Se procura umas férias flexíveis onde pode ter tudo - aventura, história, cultura, natureza, luxo e a sensação de descobrir uma joia fora dos caminhos mais conhecidos, Monemvasia é onde quer ir.

Qual é a melhor altura para visitar Monemvasia?

Monemvasia é um ótimo destino durante todo o ano, oferecendo excelentes experiências tanto no inverno como no verão. A resposta, portanto, depende um pouco do gosto pessoal.

Em geral, Monemvasia ainda não foi descoberta pela maioria dos turistas de todo o mundo, o que significa que é provável que desfrute da cidade medieval sem que multidões de outros turistas obstruam as suas vistas ou se aglomerem nos bons locais, como acontece frequentemente em locais de férias famosos como Santorini.

Se está a considerar Monemvasia como um destino de verão, junho e início de julho são os melhores. O tempo é confortavelmente quente, com temperaturas que atingem os 30 graus Celsius e a possibilidade de ondas de calor é relativamente baixa. As multidões ainda não chegaram, mas como é época alta, terá todas as comodidades e locais à sua disposição.

Se está a considerar Monemvasia como um destino de inverno, considere visitá-la durante a época de Natal. Monemvasia é um destino de inverno popular entre os habitantes locais, e terá muitos eventos especiais e magia folclórica naquele que já é um destino mágico! Os Invernos na Grécia e especialmente no Peloponeso são amenos, com temperaturas médias de 10 a 15 graus Celsius durantedezembro, por isso também estará confortável nessa altura!

A primavera e o outono são as estações mais calmas de Monemvasia, altura em que é provável que a oferta de serviços e locais seja mais limitada. No entanto, se procura uma experiência autêntica e selvagem, talvez seja melhor visitá-la nessa altura, uma vez que continua a ter acesso total à fortaleza e à aldeia, bem como a alojamento e outros serviços.

Quantos dias passar em Monemvasia

Quanto mais tempo passar num local tão rico em paisagens e património como Monemvasia, melhor! No entanto, três dias inteiros para a sua primeira visita serão suficientes. Terá tempo suficiente para explorar a zona, descobrir recantos de que gostará, apreciar a aldeia, a fortaleza e a beira-mar, e apaixonar-se por ela para voltar.

Coisas para fazer em Monemvasia

Há muitas coisas para fazer e ver em Monemvasia, mas aqui está uma lista de coisas imperdíveis para começar!

Explorar a cidade alta

Monemvasia está dividida em cidade alta e cidade baixa, sendo a cidade baixa habitada e a cidade alta desabitada. É na cidade alta que se encontram as estruturas e os edifícios mais antigos.

Suba até ao topo da cidadela através do caminho sinuoso de Voltes e observe a vista panorâmica do mundo a mudar. Procure a deslumbrante igreja de Aghia Sofia, o único edifício completamente intacto na cidade alta, e aprecie as deslumbrantes vistas panorâmicas de toda a cidade-castelo de todos os ângulos.

Há muitos caminhos a percorrer, por isso, não se apresse a investigar, mas faça-o muito cedo de manhã ou à tarde para evitar o sol implacável, se for no verão.

Perca-se no encanto da cidade baixa

A cidade baixa de Monemvasia é relativamente pequena e agrupada, mas está repleta de beleza e história. Percorra os seus caminhos e ruas medievais, demorando-se em cada um deles para descobrir as belas mansões, as igrejas antigas e os arcos perfeitamente preservados.

Todos os hotéis, cafés e restaurantes estão situados na parte baixa da cidade. Todas as ruas são empedradas ou pavimentadas, e há muitas ruelas e caminhos estreitos que esperam que os descubra.

Fazer compras na rua principal

Assim que passar o portão principal, estará a caminhar na rua Giannis Ritsos, também chamada de "Kalderimi" (ou seja, "caminho empedrado") pelos habitantes locais. É uma rua larga empedrada que se manteve inalterada desde os tempos medievais, quando foi feita pela primeira vez. Tal como então, hoje a Kalderimi é a principal rua de comércio de Monemvasia: é onde encontrará a maioria das lojas, bares, cafés erestaurantes.

A Kalderimi oferece uma grande variedade de lembranças, jóias, artigos tradicionais e alimentos, e é possível fazer parte do centro comercial que agora está de novo a fervilhar.

Paragem na residência de Giannis Ritsos

A 150 metros do portão principal, encontra-se a casa de Giannis Ritsos (1909-1990), um dos mais proeminentes poetas e letristas gregos, conhecido pela sua participação na Resistência grega durante a Segunda Guerra Mundial e pelos seus sentimentos inflamados em prol dos direitos humanos, tendo sido apelidado de "o grande poeta da esquerda grega".

Embora não se possa entrar na casa, é possível apreciar o pátio e o busto do poeta. No cemitério da cidade, encontra-se também a sua sepultura. A casa será brevemente aberta ao público como museu.

Visitar as muitas igrejas

Testemunho da história de Monemvasia e da sua origem bizantina, Monemvasia alberga não uma ou duas, mas doze igrejas! Algumas delas têm vários séculos de existência e cada uma delas merece ser visitada. Eis as mais importantes:

Aghia Sofia Esta bela igreja foi construída no século XII e apresenta um interior deslumbrante. Originalmente, esta igreja estava adornada com muitos frescos, mas quando durante a ocupação otomana foi usada como mesquita, estes foram caiados.

Aghia Sofia

Foram restaurados o suficiente para que possa apreciá-los, mas foi impossível restaurar completamente a igreja como era antes. Enquanto estiver lá, não se esqueça de apreciar a vista deslumbrante.

Christos Elkomenos Esta igreja, situada na praça principal de Monemvasia, foi construída no século VI e tem alguns elementos que datam do início da era cristã, o que a torna única. Sofreu muitos acrescentos e alterações ao longo dos séculos, mas a estrutura mantém-se, assim como os frescos e outras inscrições no interior.

Christos Elkomenos

Procure as inscrições que indicam a data em que se realizaram trabalhos de construção suplementares, como a de 1538 ou a de 1637. Christos Elkomenos é a igreja onde se realizam todos os anos as celebrações da Páscoa em Monemvasia.

Panagia Chrysafitissa Esta igreja, com uma cúpula lindíssima e uma iconóstase ainda mais bonita, foi construída no século XI durante a primeira ocupação otomana, o que se reflecte na sua arquitetura que mistura traços bizantinos e islâmicos. Tem vista para o mar e um belo pátio, por isso não deixe de apreciar a vista!

Panagia Chrysafitissa

Panagia Myrtidiotissa Esta igreja foi construída no século XVII, durante o segundo período veneziano, e verá a sua influência distinta do estilo ocidental na arquitetura bizantina clássica. No interior, verá uma iconostase deslumbrante de madeira dourada e fortemente esculpida que originalmente pertenceu a Christos Elkomenos.

Ver a coleção arqueológica de Monemvasia

Em frente à igreja de Christos Elkomenos, instalada numa antiga mesquita, encontra-se a notável coleção arqueológica de Monemvasia. Não é muito grande, mas cada artefacto e exposição é uma ilustração distinta, única ou importante da vida quotidiana ao longo da longa história de Monvemvasia.

Todas as esculturas e outros elementos arquitectónicos que não puderam ser restaurados diretamente na cidade-fortaleza ou na cidade-castelo, ou nas várias igrejas, foram transferidos para serem expostos no local.

A coleção arqueológica é o complemento perfeito para as suas incursões na própria fortaleza e na cidade-castelo em geral.

A muralha oriental e o farol

Passe pela praça da igreja de Panagia Chrysafiotissa, ao longo do caminho, para encontrar a deslumbrante Muralha Oriental de Monemvasia. Faz parte das fortificações medievais, uma muralha maciça que foi completamente restaurada como era quando os bizantinos a concluíram.

Ao aproximar-se, sinta a sua imponência e procure a pequena porta que lhe permite passar para o outro lado e para o belo farol.

O farol foi construído no final do século XIX e ainda hoje está em funcionamento. Desfrute da bonita paisagem e da imensidão do mar, depois entre para visitar o seu pequeno mas importante museu que o informará sobre a sua história e como foi restaurado depois de ter sido destruído durante a Segunda Guerra Mundial.

Caminhada à volta do castelo de Monemvasia

Basta seguir as setas vermelhas que partem do farol e o levam a contornar o imponente rochedo. Preste atenção no início do trilho, logo ao sair do farol, porque começa a ser rochoso e irregular.

Depois de passar esse ponto, no entanto, tudo se torna mais fácil! Caminhará cerca de meia hora a 45 minutos, dependendo do seu ritmo, à volta das paredes e da superfície rochosa. Há marcas claras ao longo do trilho e alguns pontos de informação.

É um percurso muito cénico, com a imensidão do mar de um lado e as falésias ou muralhas íngremes do outro. Não perca a experiência! No final, o trilho leva-o de volta à cidade, para que possa imediatamente tomar um refresco!

Nadar ou observar as ondas em Portello

A partir do portão principal, vire à direita em qualquer ponto para caminhar em direção à camada exterior da cidade do castelo. Aí encontrará sinais que o guiarão até ao fantástico Portello. Outrora o local onde as pessoas que chegavam do mar atracavam para aceder a Monemvasia, o Portello é agora um local popular para nadar, onde as ondas batem em padrões fantásticos e hipnotizantes.

Dê um mergulho nas águas profundas (não há praia) e nade com a vista única das enormes muralhas da cidade, que os habitantes da época bizantina também teriam visto. Se estiver demasiado vento para isso, prepare-se para um espetáculo poderoso de beleza selvagem, à medida que as ondas batem contra as rochas.

Fazer uma prova de vinhos

Durante os tempos medievais, um dos vinhos mais populares e famosos era o Malvasia. Está com sorte porque ainda pode prová-lo hoje! O Malvasia continua a ser o vinho tradicional, doce, com uma cor âmbar ou caramelo, dependendo do ano. Embora possa obter o Malvasia em qualquer um dos bares de Monemvasia, porque não fazer um evento?

Faça uma degustação de vinhos requintada que inclua uma amostra de outros produtos locais ou acompanhamentos no Byron's Wine Tasting Bar. Não terá apenas vinhos para provar, mas também grandes histórias e antecedentes para os acompanhar. Mesmo que não seja um especialista em vinhos, ser-lhe-á apresentado o fascinante mundo dos vinhos de eleição e dos acompanhamentos puros e caseiros para os apreciar.

Ou pode ir à adega Tsimbidi Monemvasia, onde surgiu o interesse e o renascimento da Malvasia, onde poderá provar não só a Malvasia, mas também várias outras variedades de vinho exclusivamente gregas, que ganharam vários prémios internacionais de excelência. Terá uma visita guiada às instalações da adega, ao modo como os vinhos são feitos e, claro, uma maravilhosa sessão de prova de vinhos.

Aula de cozinha tradicional Amygdalota

Amygdalota de Monemvasia

Amygdalota significa "doce feito de amêndoa" e é um dos doces tradicionais de Monemvasia, tradicionalmente confeccionado por todas as senhoras, casadas e solteiras, que ofereciam a sobremesa de neve em casamentos ou grandes celebrações. Estes doces são feitos com açúcar em pó, água de rosas e amêndoas moídas, geralmente em forma de pequenas pêras.

Aula de culinária de Amygdalota de Monemvasia

Embora hoje em dia se possa comprar doces em todo o lado em Monemvasia, porque não aprender a fazê-los você mesmo quando quiser?

Experimentar o caiaque no mar

Normalmente associamos o caiaque aos rios, mas em Monemvasia, pode experimentar fazer caiaque no mar! Terá um guia e estará em grupos, por isso não precisa de se preocupar com a sua habilidade.

Para além da aventura, o seu bónus será desfrutar de vistas deslumbrantes do castelo e das falésias a partir do mar, que não são visíveis de outra forma. Veja o que os antigos marinheiros teriam feito enquanto se envolve numa atividade única e divertida no mar!

Coisas para fazer perto de Monemvasia

Visitar a Quinta de Liotrivi

Se procura mergulhar nas tradições locais que vêm mesmo de antes da idade medieval da Grécia, então quer visitar a Quinta de Liotrivi.

Uma propriedade deslumbrante com pomares de oliveiras e até alojamento disponível, oferece várias actividades e passeios que vai adorar: desde uma prova de azeite e vinho a uma aula de culinária grega e a um workshop de fabrico de pão ou sabão, todas as experiências proporcionadas vão fazê-lo sair com um sorriso no rosto e novas competências.

Escusado será dizer que aí se pode comer comida muito saborosa, quer se tenha aprendido a prepará-la ou não!

Fazer uma viagem de um dia à ilha de Elafonissos

Dirija-se ao porto de Pounta e apanhe o ferry para uma curta viagem até ao ilhéu de Elafonisos (ou Elafonisi), se desejar um pequeno toque de paraíso. Elafonisi é como um segredo que tem de ser revelado!

Com belíssimas praias de areia safira e esmeralda e uma pequena aldeia de pescadores onde se pode comer peixe fresco numa das tabernas, Elafonisi é onde se encontram as melhores praias sem deixar de desfrutar de Monemvasia!

Explorar a gruta de Kastania

Para chegar à Gruta de Kastania, é necessário fazer uma viagem panorâmica por ruas verdejantes e vales deslumbrantes, mas vale a pena! A gruta é considerada uma das mais importantes grutas do seu género em toda a Europa. Visite-a pelas estalagmites e estalactites inesperadamente coloridas e inspiradoras, entre outras formações invulgares que demoraram milhões de anos a ser criadas.

Percorra as diferentes câmaras que a natureza criou ao longo da eternidade, terminando na chamada Varanda Grande e na Escada em Espiral, que lhe oferecem uma vista de toda a gruta e das suas câmaras.

Visita à lagoa de Gerakas

A apenas 20 km de Monemvasia, encontra-se a singular lagoa de Gerakas, também conhecida como o fiorde mais meridional da Europa, um ilhéu profundo e estreito, rodeado por falésias altas e íngremes e coberto por uma vegetação luxuriante.

As águas da lagoa são sempre calmas, de cor safira profunda e ligeiramente esmeralda. Dar um mergulho na lagoa é uma experiência, ainda mais se puder fazer um passeio de barco para mergulhar na parte mais profunda da lagoa.

Existem algumas casas e algumas tabernas que oferecem peixe e marisco frescos. Destas, não deixe de experimentar a Taberna do Diamantis, que é a mais popular por alguma razão! Para além do peixe e marisco frescos que o próprio Diamantis apanha, existe um rico menu de cozinha tradicional grega para desfrutar.

Ir para as praias

Praia de Pori Monemvasias Praia de Monemvasia: A apenas 2 km de Monemvasia, é uma das maiores e mais impressionantes praias, com areia sedosa e águas azuis.

Praia de Bozas Esta bonita praia oferece-se para a prática de desportos de mar, uma vez que possui um vasto areal ladeado por águas azuis profundas. Existe um campo de voleibol de praia e está bem organizada com um café e um bar.

Praia de Xifias Praia de areia: Mais uma praia enorme e deslumbrante que parece estender-se para sempre. É em parte arenosa e em parte de seixos, mas a parte arenosa tem o bónus de ter árvores ao longo dela e oferecer sombra.

Onde comer em Monemvasia

Para o restaurante Kanoni O nome significa "o canhão" e está localizado no centro da cidade-castelo de Monemvasia, perto da igreja de Christos Elkomenos. Oferece cozinha grega tradicional de alta qualidade, com ingredientes frescos produzidos localmente. Desfrute de refeições caseiras no terraço, com vistas deslumbrantes sobre a fortaleza.

Voltes Voltes: Na cidade do castelo, procure o Voltes se quiser um toque de modernidade sem abandonar a tradição. Este elegante restaurante parece ter crescido a partir da rocha, celebrando a tradição na sua decoração, bem como no menu. O menu tem cozinha grega tradicional e moderna, bem como opções vegan. Certifique-se de que reserva com antecedência, uma vez que é pequeno e enche facilmente.

Matoula Este é o restaurante mais antigo de Monemvasia e tem alguns dos pratos mais saborosos que poderá provar. Desfrute da deslumbrante vista para o mar a partir do pátio ou do terraço, coma pratos tradicionais cozinhados lentamente da forma tradicional e considere que está a comer as receitas e as mãos dos familiares próximos de Giannis Ritsos.

Alojamento, onde se hospedar em Monemvasia?

A opção de ficar dentro ou fora das muralhas do castelo é a nossa escolha!

Theofano Art Hotel Este hotel único está alojado em cinco edifícios de pedra diferentes no centro da cidade-castelo de Monemvasia. As suas principais áreas comuns têm uma vista deslumbrante e imponente sobre o mar, por isso não deixe de tomar o pequeno-almoço aí!

Tudo foi restaurado com precisão histórica e as decorações são feitas com antics e mármore natural e pedra, como foi feito no castelo desde os tempos medievais. Os quartos têm todas as comodidades necessárias e tem acesso a toda a Monemvasia com apenas alguns passos.

Kinsterna O hotel está situado numa mansão bizantina medieval renovada e oferece muitos serviços para além das comodidades normais, tais como uma piscina com água de uma nascente no subsolo do hotel e serviços de spa.

Não perca a oportunidade de experimentar o requintado restaurante do Kinsterna e o seu rico pequeno-almoço grego pela manhã!

Rolar para o topo